terça-feira, 20 de março de 2012

Poeta homenageia centenário de Luiz Gonzaga

Fortaleza. A paixão do poeta tauaense Paulo de Tarso pela literatura de cordel começou quando ele era um menino, ao ler as obras de um tio. À medida que o tempo passava, a vontade de se tornar um cordelista só crescia. Até que um dia, quando ainda fazia o primeiro ano do Ensino Médio, teve sua primeira experiência como cordelista. "Foi algo bem amador, a professora passou um trabalho para ser feito em cordel sobre a dança de São Gonçalo", relembra.
EM TEMPO:
O Cecordel parabeniza o poeta Paulo de Tasso pelo seu novo cordel e pela luta em manter esta cultura sempre viva.

Um comentário:

  1. Valeu. Poeta por maner viva a memória do nosso Rei do Baião.

    PPardal

    ResponderExcluir